terça-feira, abril 22, 2008

Recordações

das escavações no Castelo 1991 e 1992




Eu escavei no silo que aparece nos 1.28 minutos (isto não está bem escrito, pois não?)

Aos 2.46 minutos aparece o silo do interior da Igreja de S. Tiago celebrizado pelo professor José Hermano Saraiva aquando da sua passagem por Montemor, pouco tempo depois. Disse o professor que este silo era, e passo a citar, "um buraco feito pelos arqueólogos à procura de níveis pré-históricos que afinal não existiam". O pior é que esta não foi a sua única pérola. Pelo que me lembro, e já é pouco, o professor conseguiu mostrar o que de pior havia em Montemor. Foi um terror!

Há pouco mais de dois meses, tive a honra de acompanhar parte das filmagens do professor no seu regresso a Montemor. Aparte a historieta de quem jura que viu a moura encantada passear pelo castelo nas noites de lua cheia e dos supostos milagres que a senhora da visitação faz aos estudantes, até gostei do programa. Com grandes elogios à recuperação da Igreja de S. Tiago, mostrou e explicou a simbologia da peça da mão de Fátima, talvez a peça mais importante encontrada até agora nas escavações do Castelo, uma vez que comprova a sua ocupação durante o periodo islâmico. Falou da importância da Barragem dos Minutos, enfim, redimiu-se do péssimo serviço que fez a Montemor há mais de 10 anos atrás.

O que é certo é que o senhor tem definitivamente o dom da palavra

E eu só gostava de chegar à idade dele nas mesmas condições físicas e sobretudo mentais. (À excepção das sobrancelhas claro, mas isso é fácil de resolver)

E o que eu gostava também era de estar a estudar Sig em vez de estar para aqui a blogar.

Mas agora vou dormir que se faz tarde!

1 comentário:

Zé Ernesto - Gaia disse...

ARCO-ÍRIS

O arco-íris paleta tão singela nas suas sete cores;
Refracção de um raio solar reflectido no firmamento!
Ao observar este céu assim colorido, calam-se as dores;
Iniciando-se uma pausa luminosa no meu sofrimento.
Um bem haja

Zé Ernesto – Gaia – PORTUGAL
POETÁRIO =